Depressão Infantil

A depressão é uma patologia cada vez mais frequente em nossa sociedade. E segundo as pesquisas mais atuais, a tendência é que a depressão se torne uma das principais doenças do século. Estima-se que na próxima década a depressão seja a segunda doença com maior frequência, atrás apenas das doenças cardíacas.

Apesar de alguns sintomas serem parecidos com a depressão dos adultos, muitas vezes a depressão infantil apresenta comorbidade com outras patologias e sintomas, o que dificulta a percepção e o diagnóstico, causando assim dificuldades na identificação da depressão na criança, pois nem sempre ela irá se manifestar como a depressão em adultos.

Quanto menor a criança, mais somáticos são os sintomas, já que elas ainda não têm capacidade para se expressar. Quando as crianças são maiores, os sintomas se aproximam mais com os sintomas dos adultos. Há também alguns sintomas relacionados ao gênero, como a tristeza e o choro são encontrados mais frequentemente em meninas, enquanto a irritabilidade é mais comum em meninos.

Os sintomas mais comuns de depressão em crianças são: sintomas somáticos, medo, baixo rendimento escolar, irritabilidade, choro constante, desatenção e tristeza.

Existem diversos motivos para que uma criança tenha depressão. Podem ser por questões da personalidade, como baixa autoestima, falta de confiança, sofrer humilhações constantes em casa ou na escola, problemas de adaptação. Outros motivos são perdas significativas, instabilidade familiar, situações traumáticas, separação dos pais, violência, abandono, fatores estressantes, depressão de um dos pais.

Quando o diagnóstico demora muito para ocorrer, existe um comprometimento no desenvolvimento da criança. Isso porque, uma criança com depressão é afetada em várias áreas. A sua energia que deveria estar sendo investida em brincar e aprender, é investida em lidar com os sentimentos que muitas vezes ela não entende. Por essa razão, há uma diminuição de contato com o mundo externo, pois a criança se afasta do convívio com outras pessoas, perde o interesse em novas atividades e tem dificuldades para se concentrar e aprender. Tudo isso afeta diretamente seu desenvolvimento cognitivo, emocional e suas relações afetivas. É fundamental que o diagnóstico seja feito rapidamente para que o desenvolvimento não seja tão comprometido.

Caso a depressão não seja tratada, é comum que a criança e futuramente o adulto tenha episódios depressivos durante toda a vida. Além disso, pode desenvolver outras patologias como transtorno de ansiedade, sintomas somáticos, déficit de atenção, uso frequente de substâncias, entre outros.

É importante entender é muito difícil que a criança diga que está deprimida, pois ela ainda não tem consciência de como funcionam seus sentimentos. Os pais devem prestar atenção para as alterações de seu comportamento habitual. Quanto mais rápido os pais procurarem a ajuda de um psicólogo, menos a criança vai sofrer. O psicólogo através de suas técnicas ajuda a criança a se expressar, a entender suas emoções e elaborá-las. Quanto mais cedo for realizada a psicoterapia menor será o prejuízo no desenvolvimento e maior a chance da criança se curar e ter uma vida saudável.

Fonte: Coleção Mundo Infantil – Vol.2 – Depressão Infantil

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s